Moçambique conta com mais uma unidade de produção de cimento

Data: 23/02/2018
Moçambique conta com mais uma unidade de produção de cimento

O Presidente da República (PR) de Moçambique, Filipe Nyusi, inaugurou a fábrica Limak Cimentos SA, uma unidade de produção de cimento do grupo Limak Cement.

A fábrica tem a capacidade de produzir, cerca de 700 mil toneladas de cimento anualmente e vai empregar mais de 140 trabalhadores dos quais, 96 por cento moçambicanos.

Segundo PR o empreendimento reflecte a participação do sector empresarial privado na materialização da política e estratégia de desenvolvimento industrial 2016-2025, que prevê o incremento da capacidade nacional de produção de materiais de construção. Daí que o governo está a preparar um pacote de regras específicas para a produção, comercialização e controlo da qualidade de cimento. “Estas medidas contribuem para combater o contrabando, melhorar a fiscalização, proteger o consumidor, saúde, segurança e meio ambiente. As regras visam ainda proporcionar um instrumento de protecção à indústria 

nacional em relação ao cimento importado” salientou o PR.

O Presidente da República recordou que Moçambique possui importantes jazigos de calcário, gesso e argila, matérias-primas essenciais para a produção de cimento, o que não justifica que o país continue a importar milhares de toneladas destes minérios. Neste contexto, exortou aos investidores na indústria do cimento a apostar no uso de matéria-prima local para a produção, de modo a acrescentar valor aos produtos nacionais, o que simultaneamente, abre novas oportunidades em outros sectores da economia.

O PR destacou que a expectativa do Governo é de que a nova fábrica contribua para a estabilização de preços de materiais de construção, num cenário em que se regista elevados níveis de procura, face ao acelerado crescimento deste ramo.

Por seu turno, a embaixadora da Turquia em Moçambique, Zeynep Kiziltan, disse que o Limak Cement group é o segundo maior produtor de cimentos da Turquia. A embaixadora deu a conhecer que os investimentos directos turcos em Moçambique totalizam 270 milhões de dólares, sendo que a contratação de serviços chegam a 300 milhões de dólares.

 

Actualmente, a indústria cimenteira ocupa a quarta posição em termos de desempenho, atrás dos sectores metalúrgico, alimentar e de bebidas.

Com o novo empreendimento, Moçambique passa a contar com 13 fábricas de cimento e uma capacidade total instalada de produção anual de cerca de 3,8 milhões de toneladas.