DNI insta produtores de sal a criarem associações

Data: 13/03/2018
DNI insta produtores de sal a criarem associações

No âmbito do Programa Nacional de Iodização de Sal, a Direcção Nacional da Indústria (DNI), na qualidade de Coordenador da Comissão Coordenadora do Programa Nacional de Iodização do Sal (CCPRONIS), organizou recentimente na provincia de Maputo, um retiro, com objectivo de abordar os seguintes pontos de agenda: Discussão dos 11 relatórios submetidos no contexto do projecto da Iodização Universal de Sal (USI 2017); Abordar e decidir sobre questões relevantes do PRONIS; Proposta da Estratégia; Constituição das associações; Suprimento de Iodato de Potássio (KIO3) aos produtores.

O evento foi aberto pelo Director Nacional da Indústria, Mateus Matusse, e contou com a participação da Directora Nacional Adjunta da Indústria, Nilsa Miquidade,  dos técnicos do Ministério da Saúde, Laboratorio Nacional de Higiene, Água e Alimentos, Inspecção Nacional das Actividades Economicas - INAE, Instituto para Promoção das Pequenas e Médias Empresas - IPEME, técnico do Instituto Nacional de Normalização e Qualidade - INNOQ, Comité Nacional de Fortificação de Alimentos - CONFAM, Direcção Geral das Alfândigas, representante da Salina Zacarias, do Presidente da Associação dos Produtores do Sal do Sul do rio Save e dos parceiros do PRONIS, nomeadamente, UNICEF e GAIN.

No evento, o Director Nacional da Indústria, Mateus Matusse, disse ser urgente a organização do sector salineiro em duas associações regionais e uma de âmbito nacional, com vista a aumentar e fortalecer o consumo generalizado de sal iodado pela população com a manutenção no mercado das empresas familiares, pela importância que tem no tecido social local.

Segundo Matusse, a organização, estruturação e fortalecimento da indústria salineira em associações regionais como a nivel nacional  vai conferir uma voz uniforme ao sector e defender os interesses dos associados e liderar o desenvolvimento desta indústria,

 incluindo o processo de aquisição do iodato de potássio e outros insumos para a indústria salineira, bem como defender uma melhor alocação de preços para o sector. Matusse destacou que a medida da criação de associações poderá reforçar a integração do sector e conferir uma maior flexibilidade no mercado ao oferecer uma opção aos produtores de sal que não estejam em imediatas condições de cumprir com a legislação.